quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008


História do Fluminense

O esporte mais adorado pelos brasileiros surgiu nas terras tupiniquins no início do século XIX, mais precisamente em São Paulo. O futebol foi apresentado por Charles Miller, que retornando da Inglaterra em 1894, trouxe consigo as bolas e o sonho de ver o futebol crescer no país.
Em 1901 o jovem Oscar Cox, que voltava da Suíça, onde estudou e aprendeu a gostar de futebol, inicia suas tentativas de formar um time no Rio de Janeiro. Nesta época foi fundado o Club Brasileiro de Cricket, que passou a ser chamado mais tarde de Payssandu Cricket Club.
Em 1 de agosto de 1901, o primeiro time formado por Oscar Cox e seus companheiros parte para Niterói para enfrentar um time formado por ingleses. Em 1910 os cariocas enfrentam os paulistas em São Paulo.

O Fluminense Football Club foi fundado por Oscar Cox e mais vinte membros, oito anos após Charles Miller introduzir o futebol no Brasil. Em 21 de julho de 1902, em reunião na Rua Marquês de Abrantes, 51 - residência de Horácio da Costa Santos, nascia o primeiro clube de futebol do Rio de Janeiro.

O nome Fluminense surgiu sem maiores debates, tendo sido a idéia inicial Rio Football Club. Mas João Ferreira já havia utilizado o nome na sede do Natação e Regatas. A palavra "fluminense" na época identificava os nascidos no Estado do Rio de Janeiro e no Distrito Federal, apesar de por lei haver distinção. Outra versão deriva do latim "flumem", que significa fluvial ou rio.

O primeiro jogo do Fluminense foi em 19 de outubro de 1902 contra o Rio Football Club, no campo do Payssandu. O resultado foi uma goleada do Fluminense por 8 a 0. Em 06 de setembro de 1903 estréia o Fluminense em jogos interestaduais no campo do Velódromo, em São Paulo. De três jogos, o Fluminense empatou um e venceu dois jogos.

O Fluminense surgiu como clube específico para futebol e promovia o esporte junto ao público. Foi através de iniciativas pioneiras do Fluminense, como a promoção de partidas beneficentes, que o público, sempre crescente, manifestava seu entusiasmo pelo futebol. Isto contribuiu para o surgimento de novos clubes na cidade como o América, o Bangu e o Botafogo, todos fundados em 1904.

O Fluminense Football Club possui torcedores ilustres e famosos, entre eles presidentes, artistas e personalidades. Sua torcida é conhecida por dar grandes espetáculos dentro e fora das Laranjeiras. O Fluminense ganhou em 1950, 1951 e 1952 a Competição de Torcidas, organizada pelo Jornal dos Sports.


O Tricolor tem diversos apelidos, e seu mascote, o Cartola, idealizado pelo caricaturista argentino Mollas, surgiu elegante, com sua imponente piteira, passando a imagem da aristocracia tricolor. O jargão "pó-de-arroz", conhecido pela torcida do Fluminense, popularizou-se por causa do jogador Carlos Alberto.


Em 1914, vindo do América para o Fluminense, ele teve receio dos aristocráticos tricolores devido à sua cor. No jogo realizado em 13 de maio de 1914, Carlos Alberto tentou disfarçar sua cor colocando pó de arroz no corpo. Durante o jogo, o suor que escorria de seu rosto deixou-o com um aspecto malhado e todos da arquibancada gritaram "pó de arroz". E foi assim que surgiu o apelido do clube.

Outros torcedores tornaram-se personalidades do clube devido ao seu amor e fidelidade ao time. Alguns deles se destacaram pela grande paixão ao Tricolor. Como Chico Guanabara, que estimulava o time berrando e reclamando com o juiz. O famoso Barriga, que, ganhando ou perdendo, bebia para comemorar ou chorar as mágoas, mas era respeitador e incapaz de falar palavras obscenas. Seu ídolo era Welfare. Batista, que tinha passe livre dentro do clube, era sargento da Marinha e intermediava os jogos do Fluminense com o Riachuelo Football Club. Todos esses ilustres torcedores fazem parte da histórica do Fluminense por tanta dedicação e amor.